terça-feira, 28 de setembro de 2010

Batons MAC!


Snob, da MAC
Pink Nouveau

Essa dica é para quem é fã de maquiagem como eu, principalmente de marcas como MAC e Vitoria's Secret: é possível comprar essas duas marcas maravilhosas pela internet e por preços realmente incríveis! Além disso, o tratamento especial, respeito aos prazos e qualidade da entrega também fazem a diferença! Quer saber como? Acessem o perfil da querida Thiane no Orkut e podem comprar sem medo! O blog garante. Aliás, minha encomenda acabou de chegar: meus tão sonhados Pink Nouveau e Snob!


Sobre maridos e suas peculiaridades

Ontem eu estava conversando com minha cunhada no msn e é claro que, depois de perambular por alguns poucos assuntos amenos, acabamos indo ao assunto que temos em comum - ou seja, o casamento. Não que eu tenha muita coisa a reclamar do meu, ao menos por enquanto. Mas ela me parecia insatisfeita, principalmente com o fato de seu marido não a aceitar como ela é, ou ao menos, como ela está agora.

Eu explico. Lá estávamos nós, falando de dieta, se estávamos ou não conseguindo andar na linha, até que eu comecei a falar que não estava conseguindo fazer dieta alguma e o quanto isso estava me frustando. Ela me falou que já havia conseguido perder 2kg e que o que a incentivava era que o seu marido não acreditava que ela pudesse conseguir perder peso. Realmente, em algumas conversas que tive com ele, também pude perceber a falta de fé que ele tem na força de vontade da esposa.

Parece que o casamento deles chegou perto do fim por causa do excesso de peso dela. O que me espantou, pois minha cunhada é uma mulher belíssima, loira de olhos verdes e muito assediada. Além do mais, é cientificamente comprovado que o casamento engorda. E muito. Nós queremos provar que somos excelentes cozinheiras e empaturramos os maridos de comida, até conseguirmos pegá-los pelo estômago. Além disso, certo desleixo é inevitável, pois já não temos mais tanto tempo ou dinheiro para malhação, cabeleleiro, depiladora e manicure quanto tínhamos quando solteiras.  Eles, por outro lado, percebem que não precisam mais nos levar para shows, barzinhos e festas, pois já fomos conquistadas e o trabalho deles está terminado. Para as mulheres que têm sorte, restam apenas os pedidos de fast food em casa e o churrasquinho grego com cerveja da esquina. Como não engordar, então?

Preocupada com essa questão, não pensei duas vezes. Assim que meu marido chegou do trabalho, fiz a pergunta clássica. Sem rodeios ou small talk, fui direto ao assunto - "Querido, você acha que eu estou gorda?"

Ele me olhou de cima a baixo e não respondeu logo de cara. Refletiu. Talvez com medo de que sua resposta sincera resultasse numa DR ou numa briga séria. Assumo que a demora em responder já me irritou. É como se ele quisesse responder que sim, mas estivesse achando melhor responder que não. Mas, ao que tudo indicava, ele não iria mentir. Mordi o lábio e me preparei para ouvir a resposta, já arrependida de ter feito a pergunta. Alguns segundos depois, ele solta essa pérola:

"Não, ainda não. Mas se engordar mais um pouquinho, vai virar uma baleia, porque você é baixa".

Preciso dizer que meu marido não tem muita noção do impacto que algumas palavras podem causar na nossa relação. Na hora eu não entendi e me deu uma vontade enorme de empurrar ele da escada (brincadeira, gente! Não tenho vocação pra Nazaré!), mas depois que a cabeça esfriou percebi que ele estava apenas me dando um aviso - assim não está ideal, mas está suportável; só não engorde mais.

O fato é que nós mulheres somos realmente complicadas. Se o marido responde que não, e a gente sabe que está gorda,  ficamos com raiva porque ele mentiu. Se responde que sim, ficamos tristes porque nossa auto estima escorre pelo ralo (e haja choro). Se ele não responde nada para não nos magoar, é assinar uma sentença de morte - sabemos que ele responderia que sim, mas preferiu não dizer nada para também não ter que mentir dizendo não. É uma ofensa-oculta, sabe, como o sujeito oculto - ele não está na frase, mas é facilmente identificado pelo verbo.

Infelizmente, maridos são assim,  e não há muito o que fazer. Claro, você pode até tentar mudá-los. E se frustrar.  Ou pode ser daquela turma que diz "Eu jamais vou aturar esse tipo de situação quando eu casar!" Mas eu vou logo avisando que eu era dessa turma. Provavelmente, minha cunhada também...

domingo, 26 de setembro de 2010

Vivendo e Emagrecendo no Twitter!

Deus sabe que eu detesto o twitter e praticamente não sei como utilizá-lo. Mas, a pedidos de algumas amigas, resolvi criar uma página para o blog. Quem quiser seguir a gente, clica aqui.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Tudo dando errado

Não sei porque existem essas épocas na vida da gente em que tudo parece andar pra trás. Não sei se foi uma macumba da braba que colocaram em mim, mas as coisas não andam dando muito certo. Ou, melhor, quando eu penso que vai dar certo, é aí que elas começam a desandar. Como diria uma amiga minha, só Jesus pra dar jeito.

Minha viagem para visitar meu avô que, segundo alguns familiares estava morre-não-morre, me custou meu emprego dos sábados. Fui despedida por, segundo meu chefe, "falta de interesse no projeto". Mal sabia ele que era um dos projetos da minha vida no qual eu estava mais interessada. O problema é que toda vez que eu arranjo um emprego interessante ou alguém da minha família morre ou fica prestes a morrer. Como eu sempre escolho a família, perco o emprego, muitas vezes sem necessidade, como pro exemplo, neste caso mais recente. Viajei pr'aquele interior que eu sinceramente odeio, acabei brigando feio com uma tia que fazia tempos que desafiava minha paciência, constatei que meu avô estava bem (graças a Deus) e não precisava de mim e, para acabar de completar, ainda ficou com raiva e se negou a se despedir de mim porque eu briguei - sem motivos, de acordo com a oposição - com a filha dele. Enfim, um desastre. Se é que serviu de alguma coisa, fica ao menos a lição - não faça pelos outros o que nunca, nunca, nunca fariam por você.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Pijama de Oncinha

Eu estava limpando meu guarda roupas quando me deparei com um antigo pijama de oncinha, que eu comprei quando meu manequim ainda era o 38 (sim, eu usava 38 há um ano e meio atrás). Meu marido - que na época era só namorado - adorava, apesar de eu poucas vezes tê-lo usado. É daquele tipo de pijama super sensual, mas extremamente desconfortável, que faz a gente ter vontade de trocar por um camisolão velho no meio da noite.  

Mas, desconfortável ou não, hoje me bateu uma saudade danada de usá-lo. Passei um bom tempo olhando pra ele em cima da cama, imaginando o que eu fiz de errado para que eu voltasse à estaca zero e o quanto eu teria que batalhar para voltar a caber nele. Lembrei da minha alegria quando eu comprei pela primeira vez um baby doll tamanho P e senti todo o esforço que eu coloquei a perder sendo ali, esfregado na minha cara. Sei que esses dias eu estou meio doida ou coisa assim, mas eu chorei muito, pois naquele momento - e só ali - a minha ficha caiu. Nada me abalava tanto a ponto de me fazer querer mudar, nem as roupas não darem em mim, já que eu também tenho roupas de gorda, nem a opinião das pessoas, pois ninguém me dizia nada diretamente. Foi aquele baby doll que, de uma forma ou de outra, me fez querer ser uma pessoa melhor, ou pelo menos, voltar a ser quem eu era.

Não sei se faz sentido. Aliás, eu nem acredito que acabei de escrever um post inteiro sobre um baby doll de oncinha...

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Destempero


Estou de volta. Faz tempo que estou querendo escrever alguma coisa, mas esperei pelo melhor momento - cabeça fria, mente fervendo. Muitas coisas aconteceram nesse fim de semana. O engraçado é que saí daqui crente de que seria um fim de semana de tristeza, mas meu avô se recuperou bem. Deixamos ele em casa, fora do hospital já no sábado. Aproveitamos para descontrair à noite, e tudo corria bem. Mas no domingo as coisas esquentaram - e veio a raiva.

Sem querer entrar em muitos detalhes, o resumo de meu fim de semana foi este: tristeza-alegria-raiva. Eu e essa minha língua afiada, não tem jeito, eu acabo falando demais e me queimo por isso. Nem todo mundo aguenta a verdade dita na cara, nem todo o mundo tem o peito de enfrentar suas escolhas, ações e palavras. Eu tenho e justamente por isso não suporto esse tipo de gente e bato de frente mesmo, não tem jeito.


Ah, antes de terminar esse post, peço licença para um último momento de destempero. Eu importei a minha lista de blogs preferidos do meu antigo espaço para cá e, sem perceber, trouxe também um blog de uma pessoa que já foi muito importante pra mim. Quando percebi o erro e fui consertar, a pessoa já tinha bloqueado seu espaço para que eu não entrasse. Sabe aquele tipo de gente que se acha melhor que todo mundo sem ser? Pois é. Querida Ega, engula a sua deriva. Quando eu quiser ler as letras do Los Hermanos ou ver uma secretária de quinta escrevendo posts sobre business como se fosse o próprio Donald Trump, eu tenho o Google. No mais... morra, ok?

:)


quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Time Off


Devido a alguns problemas pessoais, ficarei sem postar durante este fim de semana. Preciso ir ao interior visitar meu avô que está muito doente e talvez não sobreviva. Mais uma perda em menos de dois anos. Mas acredito que a vida é isso, nós estamos aqui para perder ou sermos perdidos. Estou bem, apesar de tudo, e estarei de volta na segunda feira, dia da minha posse do meu cargo público. Rezem por mim! Beijos a todos!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Vodca-colírio?



Acabei de ver uma das notícias mais absurdas da minha vida.

Como uma pessoa tem a coragem de colocar vodca nos próprios olhos para potencializar a ação do álcool? Espero que essa não seja mais uma dessa modinhas que alguns adolescentes imbecis ao redor do mundo gostam de aderir. O pior é que esse sujeito, que é estudante e de família rica, terá de passar por um transplante de córnea. Fica a dúvida - quem deveria ter prioridade? Quem perdeu o olho porque quis ou por uma fatalidade? 

Eis a questão.

Do Amor e Outros Demônios

Acabei de terminar de ler o livro Do amor e outros demônios, de Gabriel García Márquez, um de meus escritores favoritos. Fazia tempo que um romance não prendia a minha atenção a ponto de me fazer ler ininterruptamente até finalizá-lo, mas esse definitivamente me conquistou. É daqueles livros para se ter em casa, emprestar aos amigos, reler de vez em quando e deixar de herança para os filhos.


Tudo começa quando Gabriel García Márquez fica encarregado de uma reportagem em Bogotá, no ano de 1949. Ao cobrir a remoção das criptas funerárias do convento de Santa Clara, o então jovem jornalista depara-se com um caixão que abriga uma ossada com cabelos de aproximadamente 22 metros. Mesmo informado de que esse fato não é incomum, Márquez relaciona o fato a uma lenda que sua avó contava, sobre uma marquesinha venerada no Caribe por ser considerada milagrosa e que havia sido mordida por um cachorro e morrido de raiva. A marquesinha possuía uma cabeleira "que se arrastava como a cauda de um vestido de noiva".
Anos depois, agora um escritor de sucesso, Márquez cria uma história para a menina que se passa há 200 anos atras em territórios sul americanos. A menina Sierva Maria Todos los Ángeles, filha do Marquês de Casalduero é mordida por um cachorro com raiva. Rejeitada pelos pais desde pequena, a menina havia sido criada entre os escravos e só depois desse incidente o pai começa a dar mais valor a ela. Recorre-se a curandeiros, feiticeiros, bruxas, tudo para retirar o que achavam que seria um diabo no corpo dela.
Ao chegar nos ouvidos do Santo Ofício, o Marquês é pressionado a deixar a filha dele em um convento, para ser ajudada pelos "obreiros" de Deus. A criança é encarcerada e, ao chegar, estranhos acontecimentos acontecem, até que ela passa a receber a ajuda do Padre Cayetano Delaura, que a principio só queria ajudar a garota. Mas logo a ajuda transforma-se em amor.


Saudável sem exageros

Cuidar da saúde é importante, disso todos nós sabemos. Mas basta decidirmos melhorar nossos hábitos alimentares para sermos bombardeados por várias informações diferentes - a dieta da moda, o alimento que faz bem, o alimento que faz mal. Parece realmente impossível cumprir toda a lista do que devemos ou não fazer e, muitas vezes, desistimos antes mesmo de tentar. Mas será que todas essas obrigações são verdadeiramente necessárias? Para nossa sorte eu descobri que... não!


1.  Fazer 6 refeições diárias - sabemos que devemos consumir uma quantidade mínima de 1.200 calorias por dia, divididas em, no mínimo, 3 refeições (café da manhã, almoço e jantar). Conseguido isso, que mal há em abrir mão de um lanche de vez em quando, se a vida está muito corrida ou se você não sente essa necessidade? Ok, investir nos lanchinhos pode sim acelerar seu metabolismo e a perca de peso, desde que você preste anteção no que está consumindo. Boas pedidas são barrinhas de cereal, fruta ou iogurte. Mas não se penalize tanto se esquecer de vez em quando

2. Passar fio dental após todas as refeições - passar fio dental uma única vez (desde que seja super bem passado) pode ser suficiente. De preferência, à noite, com bastante calma.

3. Ingerir fibras todos os dias - elas ajudam na dieta porque aumentam a sensação de saciedade, mas se consumidas em excesso podem dilatar o estômago, provocando diarreia, gases e dor abdominal. Portanto, da próxima vez que você for ao supermercado, não precisa se preocupar em encher o carrinho de produtos enriquecidos com fibras - o consumo recomendado é de apenas 25 a 35 gramas por dia.

4. Beber 2 litros de água por dia - essa é uma das que eu acho mais difíceis de cumprir. Quem sente tanta sede assim, meu Deus? É claro que devemos nos manter hidratadas, mas não precisamos controlar exatamente quantos goles d'água tomamos por dia. Basta beber quanto se está com sede. Monitorar a cor da urina também é uma boa pedida - o idela é que ela esteja amarelo-clara. Se estiver escura, é sinal de que você precisa beber mais água.

5. Quanto mais malhar, melhor - se não malhar faz mal, malhar demais também faz - é o chamado overtraining, que aumenta o risco de lesões nas articulações, nos músculos, tendões e ligamentos. Além disso, a prática exagerada de exercícios físicos baixa a resistência do organismo, nos deixando vulneráveis a qualquer doença. Trinta minutos ao dia são mais que suficientes.

6. Dormir 8 horas por dia - melhor que o número de horas é a qualidade do sono. Cada indivíduo possui uma necessidade específica, de acordo com a genética. Alguns precisam de mais de dez horas de sono, enquanto outros se satisfazem com quatro.

7. Tomar leite - você odeia beber leite, mas quer evitar a osteoporose? Saiba que as maiores causas da doença são o consumo de bebidas alcólicas e gorduras, sedentarismo e tabagismo. Para se ter ossos fortes,  fazer exercícios e tomar 15 minutos de sol diariamente são medidas mais eficientes que 2 xícaras de leite por dia.

8. Comer frutas - Três frutas diárias são suficientes, e não as cinco porções que costumamos ouvir. Já que a porção diminuiu, vale faz um esforço para cumpri-la - afinal, as frutas possuem efeito protetor para muitas doenças, inclusive as cardiovasculares.

Cara nova de novo!



Perceberam que o blog está de cara nova? Acredito que o design e a descrição anterior o limitavam a ser apenas um blog feminino sobre dieta. Mas não dá para escrever só sobre isso, nossa vida possui muitos aspectos e acredito que todos devam ser contemplados, sem exceção.

Recebi muitos emails e mensagens aqui no blog de pessoas preocupadas comigo por meu desabafo no post anterior.  Não se preocupem, apesar dos pesares, estou bem. Ontem chorei bastante e decidi que seria o último dia que me permitiria me sentir daquela forma. Sinceramente, não sei por quanto tempo sustentarei essa decisão, mas nunca conseguirei se me der por vencida antes de tudo. Eu preciso ressaltar, contudo, que já considero uma grande vitória pessoal começar alguma coisa na quarta feira.  Vou tentar seguir a dica da Francielle e me exercitar nem que seja um pouquinho à noite, que é o único período do dia em que tenho um pouquinho de tempo.

No mais, é isso. Começando do zero, mais uma vez. Rezando para que este seja meu último recomeço...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Ela fala e sai andando


Acabei de ver a indicação desse blog no Querido Leitor, da Rosana Hermann. Impossível não se apaixonar e se identificar com a Elisa. Adorei e já li todinho. Super recomendo!

Até quando?



Ok. Não adianta mais tentar encarnar um personagem aqui no blog. A verdade é que eu estou gorda. Muito, muito gorda. Tão gorda, que minhas calças tamanho 46 não fecham mais, nem sequer passam pelas minhas coxas. Minhas blusas sociais não me servem, estou quase sem roupas íntimas, minhas cintas estão insuportavelmente apertadas e minha aliança não sai do meu dedo desde o mês passado. Estou longe de ser um exemplo, de ser alguém a passar conselhos, de conseguir ajudar a alguém. Pois, de fato, não consigo nem sequer ajudar a mim mesma.

Não estou feliz e não consigo mudar. Toda semana é a mesma coisa, e eu acabo mais uma vez empurrando meu problema - literalmente - com a barriga. No domingo eu penso que na segunda eu começo; da segunda, passa para a terça, da terça para a quarta e na quarta feira eu empurro para a segunda feira seguinte, porque, enfim, a semana já está quase acabando e eu mereço mais uma semana de "comilança da despedida". Olho-me no espelho e não me reconheço mais - vocês já sentiram isso? É como se o nosso reflexo mostrasse uma pessoa totalmente diferente do que você imagina que é realmente. A gente nunca acha que está tão gorda, até que chega o momento de encarar um de nossos três sinceros e implacáveis inimigos: o guarda roupas, o espelho e a máquina fotográfica. 

Por estar gorda, não sinto vontade de fazer absolutamente nada. Por mim, não sairia de casa e nem receberia ninguém na minha.Estou meio depressiva. Tenho vergonha porque sei que estou errada e que só eu mesma poderia me ajudar, mas continuo nessa situação. Sinto que as pessoas percebem mas não falam nada para me magoar, sem saber que talvez seja esse o empurrão de que preciso para começar. 

Sei também que esse desabafo vai ser um prato cheio para quem já gosta de me ver pra baixo. Relutei muito em escrevê-lo, justamente por isso. Gosto de me mostrar apenas quando estou por cima e prefiro me isolar quando estou em períodos como este. Mas enfim, assumir parece ser sempre um belo primeiro passo. 

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Dicas para cumprir sua meta de emagrecer


Podem acreditar... eu mais que ninguém sei que emagrecer não é fácil. Já vivi altos e baixos, já fui muito mais gorda do que estou hoje, já fui bem magra e não conseguir manter. Para conseguir emagrecer de verdade e segurar esse peso para o resto da vida, é preciso muita força e vontade e comprometimento, além de apostar sempre no que sabemos que fuinciona realmente - exercícios físicos, alimentação balanceada e menos estresse.

Sei que parece difícil. Nós já estamos tão acostumados a comer mal, a dormir pouco e a viver em constante ponto de ebulição que se torna difícil abandonar estes hábitos, mesmo sabendo que eles fazem mal a saúde. Portanto, não basta ter consciência de que eles são nocivos - para abandoná-los de vez é preciso mudança de atitude.

Eis algumas atitudes simples, porém muito eficazes, para que você finalmente consiga cumprir sua meta de emagrecer:

1- Não fique ensaiando uma decisão. É normal imaginar o que se pode perder ao fazer uma escolha. Essa preocupação não pode minar sua força de vontade. Depois de colocar a decisão em prática, percebe-se que os aspectos negativos foram bem menores que os imaginados. Exemplo: algumas pessoas desistem de praticar exercícios porque acham que será muito difícil levantar um pouco mais cedo. Na verdade, ao ultrapassar essa barreira verificam que os benefícios compensam o sacrifício.

2- Foque na conquista. Ao mudar hábitos, pense no quanto você vai ganhar com isso, ao invés de pensar no que vai perder. Ao adotar hábitos saudáveis de alimentação, não se apavore imaginando como viver sem pastéis, batatas fritas ou brigadeiros. Pense que você terá uma pele mais saudável, mais disposição física, mais auto-estima e mais confiança.

3- Não seja radical. Se numa festa você exagerou no bolo, ou se deixou de se exercitar numa semana atípica, recupere-se rapidamente. Não é possível banir um grupo alimentar ou um alimento por muito tempo. O segredo não é a privação, mas saber escolher o tipo de proteína, carboidrato ou gordura que faz você perder peso sem passar fome. Exemplo: uma fatia de pão integral e uma fatia de pão branco possuem praticamente a mesma quantidade de calorias. Entretanto, o pão integral tem carboidratos complexos, que são digeridos mais lentamente, ajudando a manter a saciedade por mais tempo.

4- Controle suas emoções. Quando alguma esfera da vida não está bem, procure encontrar uma solução satisfatória. Nos momentos difíceis é comum modificar rotinas saudáveis como forma de atenuar o estresse. Tenha calma nessa hora, pois é preciso estar bem emocionalmente para conseguir mudar alguma coisa para melhor.

5- Não ceda à pressão social. Só tente uma transformação do seu corpo se realmente desejar ou por recomendação médica. Mudar para agradar os outros quase sempre resulta em fracasso. Não se desvie dos seus objetivos, por mais que pareçam difíceis. Algumas pessoas podem tentar persuadir você a cometer deslizes, que somados poderão comprometer os seus esforços.

6- Comemore cada bom resultado. Se você emagreceu um quilo em um período, mas gostaria de ter emagrecido mais, não desanime e comemore. Afinal, para eliminar dois quilos, é necessário primeiro perder um quilo. O passo seguinte deverá ser de dedicação, pois seu objetivo estará mais próximo.

7- Altere suas opções. Quando os resultados não forem os desejados, algumas mudanças de rota podem fazer a diferença. Se o programa alimentar ou os exercícios físicos escolhidos não se adaptarem ao seu estilo de vida, escolha outros, e não desista.

Desvende os mitos alimentares


Olá, meninas! Como foram de fim de semana? Seguiram firme na dieta ou deram aquela escapadinha?

A pressão para se ter um corpo perfeito é enorme. Todos os dias somos bombardeadas por milhares de novas dietas de emagrecimento rápido e milagroso, alimentos que estão na moda, pesquisas médicas nos dizendo que tal alimento agora faz bem, antes fazia mal... Assuntos ligados a nutrição são cada vez mais frequentes, tanto em revistas como em sites e até mesmo a televisão. Mas será que devemos acreditar em tudo o que ouvimos por aí? Com certeza não. A seguir, vamos desvendar alguns desses mitos alimentares.

Mito 1: Arroz branco engorda mais que o arroz integral.
O arroz branco e o integral têm praticamente a mesma quantidade de calorias, sendo o arroz integral um pouco mais calórico. 100g de arroz branco cozido fornece 170kcal, enquanto o integral fornece 180kcal. Mas a grande vantagem de se consumir o arroz integral é que ele apresenta um maior conteúdo de fibras, que poderão contribuir para a saciedade e o melhor funcionamento do intestino.


Mito 2: Requeijão engorda menos que a maionese
É provável que a má fama da maionese se deva à versão caseira, que utilizava grande quantidade de ovos deixando-a mais calórica e rica em colesterol, mas a verdade não é bem essa. A maionese é feita com óleos vegetais e possui alto teor de gorduras insaturadas (as gorduras do "bem"), além de ácidos graxos essenciais como ômega 3 e ômega 6. Já o requeijão é feito com gordura de origem animal e possui 60% de sua gordura na forma saturada, gorduras "prejudiciais" ao coração.


Mito 3: Os magros têm metabolismo mais acelerado que os gordos
Cada indivíduo tem um metabolismo próprio, resultado de diversos fatores, por isso é impossível generalizar dessa maneira, não dá pra afirmar que um metabolismo é mais acelerado que o outro só observando as características físicas. Mas segundo os especialistas, o contrário faz mais sentido: gordinhos teriam o metabolismo mais acelerado, pois um corpo acima do peso requer muito mais energia para funcionar do que um corpo magrinho.

Mito 4: Salada é sempre a melhor opção para as refeições

Que as verduras contém poucas calorias, são saudáveis e fonte de vitaminas e minerais, isso ninguém discute. Mas para que tenha uma alimentação balanceada é essencial que consuma nas refeições principais, além da salada, cereais, carnes e leguminosas. Pessoas que consomem somente saladas no almoço ou jantar podem acabar fazendo uma restrição excessiva de calorias e comprometendo a qualidade nutricional da sua alimentação.

Mito 5: Suco de laranja ou limão com berinjela ajuda a emagrecer e diminuir o colesterol

Não existem estudos científicos que comprove nenhuma das afirmações. Possivelmente a fama de que a berinjela opera esses "milagres" se deve ao teor de fibras presente nela, que aumenta a saciedade e auxilia na redução dos níveis de colesterol. Mas para que realmente elimine peso é essencial que se alimente de forma saudável e balanceada. Com relação ao colesterol é importante que evite os alimentos ricos em colesterol e siga as orientações do seu médico.

Matéria retirada do Ciber Diet.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Síndrome de feriadão



Olá, leitores queridos! Como foram de feriadão? Sei que o feriado já acabou faz tempo, mas eu demorei um pouco mais que os humanos normais para retomar minhas atividades. Um misto de preguiça, má vontade e tristeza se abateu em mim e só agora eu tive coragem de sentar em frente ao PC e atualizar meu blog.

Como eu falei em um de meus posts anteriores, uma das grandes mudanças que aconteceriam em minha vida seria um trabalho extra nos dias de sábado. Pois em pleno sábado de feriadão lá estava eu, com mala e coragem embarcando para um interior longínquo do Ceará chamado Crateús, para fazer treinamento de metodologia.

Foram seis horas de ônibus somente para chegar lá. Foi tão cansativo, que me falta até coragem para dizer que me arrependi de ter ido, de certa forma. As coisas não aconteceram da maneira como eu esperava, faltou comunicação entre as pessoas envolvidas e senti certa má vontade de uma pessoa em particular que deveria ter me ajudado. No sábado a noite, achando que tudo tinha ido para o ralo, chorei muito e me indaguei porque as coisas não costumavam dar certo pra mim. Meu marido, espirituoso que é, riu muito da minha cara e me disse que tudo tem uma razão de ser, então vamos aguardar pra ver como se resolverá essa situação.

Uma notícia boa que recebi pouco antes de viajar é que meu irmão Dennis acompanha meu blog, fiquei tão feliz de ser prestigiada por minha família! Querido, se você estiver lendo, um beijo!

Quando à dieta, que é (ou era pra ser) o assunto principal deste blog, vocês ficarão orgulhosas de mim quando eu disser que me mantive firme e forte durante todo o feriado. Não comi bobagens, nem mesmo na viagem. Sei que estou devendo minhas pesagens e meus cardápios, prometo que na próxima semana atualizo tudo. 

Por enquanto é isso, até a próxima!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Suco desintoxicante



Se você pisou na bola e exagerou na comida no fim de semana ou quer começar sua dieta com o pé direito, que tal tentar começar o dia com um suco desintoxicante? Além de ajudar a limpar as toxinas de seu organismo, esse suco revitaliza o corpo e melhora o aspecto da pele, que sofre muitas agressões quando nossa alimentação está desregrada.

__________________________


Para quem quiser experimentar, aqui vai a receita.

Ingredientes: 1 copo de água filtrada, 3 porções de maçã, 1/2 porção de gengibre, 3 partes de cenoura.

Modo de fazer: Bater tudo no liquidificador. Servir gelado.

__________________________


Eu experimentei esse suco na terça feira, dia 31/09, quando retomei minha dieta. Sem dúvidas me senti mais leve e não senti fome até a hora do almoço. Além do mais, é muito gostoso e refrescante. Recomendo!

Agradecimentos

Quando decidi criar este blog, confesso que não o fiz com muitas pretensões. Seria mais ou menos como um diário virtual, onde eu postaria minhas aflições, minhas vitórias ou derrotas. Jamais imaginei que fosse receber tantas visitas, tantos comentários e pedidos de apoio de pessoas com problemas parecidos ou iguais aos meus. Também não imaginei que fosse fazer amizades, mas o fato é que fiz - e muitas. Gostaria, portanto, de agradecer a todas que leem e acompanham meu blog, que comentam e me mandam emails e que, acima de tudo, me dão uma forcinha quando eu estou precisando. Obrigada de verdade!

Citando algumas pessoas especiais, um grande beijo pra Francielle (Blog Emagrecendo, Vivendo), Érika (Batalha da Pesada), Cris Oliveira (Beleza Estrelada), Faby (Entre Amigas), Eliane, ou simplesmente Li, que tá sumida - vê se volta logo, viu? (Li Vivendo light), Murilo (Emagrecer, eu quero, preciso e conseguirei!), minha prima Ivânia, Clarinha Castro, Silvana Farias, Claudinha e muitas outras... são vocês que me dão força para continuar, sempre. Beijos, beijos, beijos e me desculpem se esqueci alguém!!!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Recomeço



Olá queridas amigas. Primeiramente, quero me desculpar pela semana que passei ausente do blog. Acontece que tive alguns problemas pessoais de certa gravidade e precisei de um tempo em off  para colocar meus pensamentos em dia e resolver o que farei com o resto da minha vida.

Não são problemas diretamente relacionados à dieta, embora eu precise confessar que essa é uma área para a qual não estou conseguindo dar muita atenção esses dias. As coisas parecem estar desandando. Estou em um momento da minha vida em que tudo pode mudar a qualquer momento, e eu não sei se será para pior ou melhor.

Meu pai costumava dizer que não há almoço de graça. Em outras palavras, ele queria dizer que não há  bem que não traga uma parcela de mal. Para toda ação há consequências, e é preciso pesá-las muito bem antes de tomarmos qualquer atitude. Mas, algumas vezes, embora as consequências sejam pesadas, se tornam necessárias devida a importância da atitude a ser tomada. Não sei se estou me fazendo entender, mas é nessa posição que me encontro agora. Tomei uma decisão importante, que está me doendo por dentro, que vai mudar a minha vida por completo e que talvez me traga alguns problemas. Mas era uma decisão que precisava ser tomada, a respeito de uma situação que se tornou mais do que insuportável.

Muitas outras coisas também mudaram. Resolvi parar de esperar ser chamada pelo concurso e começar a trabalhar novamente, cortei e joguei fora todos os meus cartões de crédito e de lojas de roupa (que me afundaram - meu fraco são roupas), deletei meu outro blog para me dedicar exclusivamente a este, já que eu não estava conseguindo atualizar nem um nem outro, vou começar uma pós graduação e quero dar continuidade a meu curso de inglês. O que não dá mais é para ficar parada esperando a vida melhorar. 

Por enquanto, trouxe para cá a sessão "E sobre mim..." do meu outro blog. Melhor fazer um bem feito do que dois mal feitos, não é verdade?


Beijos a todas! Ah, obrigada pelos emails preocupados, mas estou bem, apesar de tudo!