terça-feira, 14 de setembro de 2010

Até quando?



Ok. Não adianta mais tentar encarnar um personagem aqui no blog. A verdade é que eu estou gorda. Muito, muito gorda. Tão gorda, que minhas calças tamanho 46 não fecham mais, nem sequer passam pelas minhas coxas. Minhas blusas sociais não me servem, estou quase sem roupas íntimas, minhas cintas estão insuportavelmente apertadas e minha aliança não sai do meu dedo desde o mês passado. Estou longe de ser um exemplo, de ser alguém a passar conselhos, de conseguir ajudar a alguém. Pois, de fato, não consigo nem sequer ajudar a mim mesma.

Não estou feliz e não consigo mudar. Toda semana é a mesma coisa, e eu acabo mais uma vez empurrando meu problema - literalmente - com a barriga. No domingo eu penso que na segunda eu começo; da segunda, passa para a terça, da terça para a quarta e na quarta feira eu empurro para a segunda feira seguinte, porque, enfim, a semana já está quase acabando e eu mereço mais uma semana de "comilança da despedida". Olho-me no espelho e não me reconheço mais - vocês já sentiram isso? É como se o nosso reflexo mostrasse uma pessoa totalmente diferente do que você imagina que é realmente. A gente nunca acha que está tão gorda, até que chega o momento de encarar um de nossos três sinceros e implacáveis inimigos: o guarda roupas, o espelho e a máquina fotográfica. 

Por estar gorda, não sinto vontade de fazer absolutamente nada. Por mim, não sairia de casa e nem receberia ninguém na minha.Estou meio depressiva. Tenho vergonha porque sei que estou errada e que só eu mesma poderia me ajudar, mas continuo nessa situação. Sinto que as pessoas percebem mas não falam nada para me magoar, sem saber que talvez seja esse o empurrão de que preciso para começar. 

Sei também que esse desabafo vai ser um prato cheio para quem já gosta de me ver pra baixo. Relutei muito em escrevê-lo, justamente por isso. Gosto de me mostrar apenas quando estou por cima e prefiro me isolar quando estou em períodos como este. Mas enfim, assumir parece ser sempre um belo primeiro passo. 

Um comentário:

  1. Eu sei bem como é isso, já me senti assim várias vezes. Por mais que eu só tenha 15 anos sofro com isso, porque também sou gordinha. Mas aprendi que isso não pode me impedir de viver. Eu quero emagrecer, já fiz várias dietas, nunca levei nenhuma delas a sério. Sempre perdia a motivação. Mas agora é diferente, eu quero que seja diferente. Cansei de adiar a minha vida por causa do meu peso. Sei como você está se sentindo, e não é nada bom. Recuperar a auto-estima é fundamental para conseguir seguir adiante com uma dieta. Então por favor, diga a você mesma que pode, e que vai vencer a balança. Mesmo estando gordinha, se sinta bonita. Ai sim, você vai ter animo para emagrecer. Isso pode parecer loucura, mas comigo é assim. Sempre que eu me sentia a pior das criaturas da terra, eu sempre começava uma dieta, e nunca ia adiante, agora que eu me aceitei como sou, tudo está fluindo melhor.
    Beijos :*

    ResponderExcluir

Comenta aí!