terça-feira, 28 de setembro de 2010

Sobre maridos e suas peculiaridades

Ontem eu estava conversando com minha cunhada no msn e é claro que, depois de perambular por alguns poucos assuntos amenos, acabamos indo ao assunto que temos em comum - ou seja, o casamento. Não que eu tenha muita coisa a reclamar do meu, ao menos por enquanto. Mas ela me parecia insatisfeita, principalmente com o fato de seu marido não a aceitar como ela é, ou ao menos, como ela está agora.

Eu explico. Lá estávamos nós, falando de dieta, se estávamos ou não conseguindo andar na linha, até que eu comecei a falar que não estava conseguindo fazer dieta alguma e o quanto isso estava me frustando. Ela me falou que já havia conseguido perder 2kg e que o que a incentivava era que o seu marido não acreditava que ela pudesse conseguir perder peso. Realmente, em algumas conversas que tive com ele, também pude perceber a falta de fé que ele tem na força de vontade da esposa.

Parece que o casamento deles chegou perto do fim por causa do excesso de peso dela. O que me espantou, pois minha cunhada é uma mulher belíssima, loira de olhos verdes e muito assediada. Além do mais, é cientificamente comprovado que o casamento engorda. E muito. Nós queremos provar que somos excelentes cozinheiras e empaturramos os maridos de comida, até conseguirmos pegá-los pelo estômago. Além disso, certo desleixo é inevitável, pois já não temos mais tanto tempo ou dinheiro para malhação, cabeleleiro, depiladora e manicure quanto tínhamos quando solteiras.  Eles, por outro lado, percebem que não precisam mais nos levar para shows, barzinhos e festas, pois já fomos conquistadas e o trabalho deles está terminado. Para as mulheres que têm sorte, restam apenas os pedidos de fast food em casa e o churrasquinho grego com cerveja da esquina. Como não engordar, então?

Preocupada com essa questão, não pensei duas vezes. Assim que meu marido chegou do trabalho, fiz a pergunta clássica. Sem rodeios ou small talk, fui direto ao assunto - "Querido, você acha que eu estou gorda?"

Ele me olhou de cima a baixo e não respondeu logo de cara. Refletiu. Talvez com medo de que sua resposta sincera resultasse numa DR ou numa briga séria. Assumo que a demora em responder já me irritou. É como se ele quisesse responder que sim, mas estivesse achando melhor responder que não. Mas, ao que tudo indicava, ele não iria mentir. Mordi o lábio e me preparei para ouvir a resposta, já arrependida de ter feito a pergunta. Alguns segundos depois, ele solta essa pérola:

"Não, ainda não. Mas se engordar mais um pouquinho, vai virar uma baleia, porque você é baixa".

Preciso dizer que meu marido não tem muita noção do impacto que algumas palavras podem causar na nossa relação. Na hora eu não entendi e me deu uma vontade enorme de empurrar ele da escada (brincadeira, gente! Não tenho vocação pra Nazaré!), mas depois que a cabeça esfriou percebi que ele estava apenas me dando um aviso - assim não está ideal, mas está suportável; só não engorde mais.

O fato é que nós mulheres somos realmente complicadas. Se o marido responde que não, e a gente sabe que está gorda,  ficamos com raiva porque ele mentiu. Se responde que sim, ficamos tristes porque nossa auto estima escorre pelo ralo (e haja choro). Se ele não responde nada para não nos magoar, é assinar uma sentença de morte - sabemos que ele responderia que sim, mas preferiu não dizer nada para também não ter que mentir dizendo não. É uma ofensa-oculta, sabe, como o sujeito oculto - ele não está na frase, mas é facilmente identificado pelo verbo.

Infelizmente, maridos são assim,  e não há muito o que fazer. Claro, você pode até tentar mudá-los. E se frustrar.  Ou pode ser daquela turma que diz "Eu jamais vou aturar esse tipo de situação quando eu casar!" Mas eu vou logo avisando que eu era dessa turma. Provavelmente, minha cunhada também...

Um comentário:

  1. Homem não tem noção do perigo mesmo heim?! kkkkk Mas a gente não vive sem eles né?! Obrigada por me seguir, se precisar estou aqui pra te ajudar! Beijos!

    ResponderExcluir

Comenta aí!