terça-feira, 15 de março de 2011

Tomada de consciência


Sei que demorei, mas aqui estou eu para contar as novidades do Carnaval. Enfim, como todo mundo já sabe, fiquei em casa, não viajei. Tentei começar uma dieta antes e até mesmo durante o feriado, mas juro pra vocês que não consegui. Fazer dieta nunca foi tão difícil assim pra mim. Passei todos esses dias comendo de tudo, e comendo muito. Não me preocupei com o tamanho das porções e nem com o que estava comendo. Só não digo que comi sem culpa. Toda vez que eu terminava uma refeição, já me arrependia. Sentimento mais horrível esse.

Continuei nesse ritmo até que na sexta feira depois do Carnaval me veio uma tremenda dor na consciência. Olhei-me no espelho e juro que não me reconheci. Deu uma raiva, que eu resolvi nem esperar pela segunda feira. Comecei uma RA no mesmo dia, mesmo sendo desacreditada por minha mãe e meu marido, que juravam que eu não conseguiria passar um fim de semana sem me esbaldar. Na boa? Nem eu mesma acreditava.

O fato é que consegui, mesmo com todas as tentações batendo a minha porta. Parece que tudo resolveu acontecer quando eu finalmente decidi colocar as coisas nos eixos. No sábado, meu marido quis jantar numa lanchonete que tem uns salgados irresistíveis que eu a-d-o-r-o. Consegui ficar apenas na sopa de legumes. Já no domingo eu teria que comparecer a dois eventos: o aniversário do marido de uma cunhada e o noivado da outra. Com todos os comes e bebes que vocês já conhecem. 

O aniversário começou às três horas da tarde e terminou às seis. Tinha churrasco, cerveja, bolo de chocolate branco, refrigerante. Não toquei em nada. Bebi apenas água com gelo, me sentindo a pior das mulheres vendo todo mundo comer na minha frente, mas tudo bem, fui forte.

Antes de ir ao noivado, que seria à noite, eu meio que entrei em desespero. Coloquei meu guarda roupa todo em cima da cama, procurando uma roupa para vestir e não encontrava. O que eu queria vestir não me cabia; o que me cabia ou não ficava bom ou não era apropriado. Chorei bastante em cima do leite derramado. Nem meu marido escapou do meu piti - coloquei ele pra fora do quarto, fiz uma cena daquelas. Por fim eu resolvi ir com a mesma roupa que fui ao aniversário e acabei me sentindo deslocada. Todos estavam elegantes e eu, despojada. Mas serviu, eu aprendi minha lição. Não é possível que eu não caia na real depois dessa.

No noivado comi apenas um pedaço de bolo depois de muita insistência da minha sogra. Eu realmente estava com fome, pois não havia jantado nem comido nada no aniversário. Também fiquei só nisso - não tomei refrigerante, nem comi salgadinho. Tive que me satisfazer com um pequeno pedaço de bolo, mas com a raiva que eu estava de mim mesma, não foi difícil.

De sexta pra cá, cortei os refrigerantes, a bebida alcoólica, o chocolate e os bombons, farinha, pão branco... e pretendo continuar dessa forma. Comprometi-me comigo mesma a passar um período mínimo de um mês sem chegar perto dessas tentações. Se eu conseguir, com certeza os resultados vão aparecer e eu vou me sentir mais motivada a continuar.

Na sexta feira que vem eu conto como as coisas estão indo. Força a todas nós, guerreiras!

2 comentários:

  1. é amiga eu sei bem o que é isso de despencar o guarda roupa e nada agradar no corpo... mas com essa determinação vc muda isso logo.
    vc foi forte mas ficou sem comer nadica, eu não conseguiria
    bjim

    ResponderExcluir
  2. Ive!!!
    Sei tanto quanto vc o quanto é difícil!!!
    Mas vc vai conseguir sim!!!!!
    Se sentir bem em uma roupa é mais gostoso do que um pedaço de bolo!
    Eu estou meio mal estes dias, pois também engordei! Mas sei que vou conseguir retomar!!
    Só cuidado pra não ficar sem comer... Faça escolhas saudáveis, coma direito, assim o corpo não vai ficar segurando as gordurinhas!!!
    Estou torcendo muito por vc!!!!:)
    Bjos, Fran.

    ResponderExcluir

Comenta aí!