terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Como foi o Natal?

E então, como foi o Natal de vocês? O meu foi bem diferente. Pela primeira vez, eu fiz sozinha toda a nossa ceia, que teve arroz à grega, tender com farofa, strogonoff de carne e torta de macarrão. É, eu nem vou tentar camuflar o fato de eu ter chutado o balde com vontade nesse fim de ano. Aliás, a minha comilança começou bem antes mesmo do Natal. Certo que me arrependo, mas não há o que fazer - já era, o jeito agora é correr atrás do prejuízo.
Recebi algumas pessoas queridas em minha casa, como vocês podem ver pela foto. Foi tudo muito divertido, tanto que acabamos nos empolgando e bebendo um pouquinho além da conta. No dia seguinte, segunda feira, minha prima veio me mostrar as fotos da festa. Fiquei pasma, por dois motivos: o primeiro é o quanto a bebida afetou minha noção das coisas e o segundo... meu Deus, como estou gorda.
Não é exagero. Não engordei um ou dois quilos, como as pessoas normais engordam durante as festas de final de ano. Engordei tipo uns seis. Me achei tão gorda e tão horrorosa na foto que decidi nem esperar pelo ano novo - iniciei hoje mesmo, terça feira, uma tímida RA. Aos poucos, sem me matar de fome, porque assim as coisas não funcionam pra mim. Não consigo passar fome, nem tento jantar sopa, pois logo eu desisto e acabo devorando tudo o que vejo pela frente. Estou me sentindo péssima, porque sei que vou passar a virada de ano gorda, e porque todo o esforço que fiz para que isso não acontecesse foi jogado para o alto em uma ou duas semanas. É muito frustrante, mas não há nada que eu possa fazer. Quer dizer, posso até perder um ou dois quilos daqui até a sexta, mas perder tudo o que eu ganhei em tão pouco tempo, é impossível. Sim, gente, esse é um post deprê. É um saco engordar. Parece que eu nunca vou conseguir conciliar vida social com dieta. E ainda vem por aí ano novo, meu aniversário, o da minha mãe e o do meu marido... é, que Deus me ajude. Porque só com milagre, viu.