segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Je quit?

Vocês vão me achar um pouco diferente da pessoa da postagem anterior. Mas é que minha auto estima não anda mais lá essas coisas. Eu explico. Há mais ou menos um mês, tenho malhado como nunca, diminuído minha alimentação (claro que com alguns deslizes aqui ou acolá, mas nada gritante) e só vejo a balança acusando alguns gramas a menos. É frustrante! Tanto que, neste domingo, não quis nem saber. Chutei o pau da barraca mesmo, e foi com gosto. Comi tudo o que tinha direito até passar mal. É saudável isso? Sei que não. Depois me bateu um arrependimento horroroso, quando abri meu guarda-roupa e vi minhas roupinhas lindas, maravilhosas e tamanho P. E, para acabar de completar, quando me pesei hoje pela manhã, adivinha? Um quilo a mais. Conquistado num fim de semana. Eu não consigo mais perder um quilo inteiro durante a semana, mas consigo ganhar. Incrível, não? Coisas de Ive.
É, eu sei, vocês todas conhecem essa história de cor, pois vivem passando por isso também. Mas hoje, pela primeira vez na história da minha vida, pensei em desistir. Sei lá se eu vou querer viver a minha vida inteira brigando com o visor digital da minha arqui-inimiga lá do banheiro. Tá frustrante e cansativo. Resolvi fazer dessa semana um teste. Vou ser impecável, pela primeira vez na minha vida, por mais difícil que seja. Mas se os números não baixarem... je quit. For good.

Manterei vocês informadas. Mas, pelo amor de Deus! Não quero desmotivar ninguém não. Leiam o que eu digo, abstraiam, sintam pena de mim e sigam com suas vidas, lindas e fortes. :-)

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Devagar se vai ao longe (sem braços cortados)

Olha lá, gente! Essa à direita da foto é nada mais, nada menos, a pessoa que vos fala vos escreve, usando adivinha o quê? Isso mesmo; nada mais, nada menos que um vestido tomara-que-caia. Eu, que tenho pavor de mostrar os braços e essas gordurinhas que esse tipo de roupa tanto evidencia, deixei a vergonha de lado e me assumi, muito feliz. E eis que, finalmente, vejo a RA e a AF dando resultados - tímidos, é verdade, mais ainda assim, resultados. Semana passada, confesso, dei umas pequenas escapulidas e, por isso, quando me pesei na segunda de manhã, a balança acusou apenas 400 gramas a menos. Tudo bem, nada de desespero nem pressa. Tudo que há de mais maravilhoso na vida nos faz esperar, então, que seja! Viverei um dia por vez e vamos ver no que dá.
Ah, lembrando que o vestido é novo. Eu não tinha nenhum desse modelo no guarda-roupa e, só pra extravasar, comprei logo três. Aliás, comprei um monte de roupa que não tenho (ou tinha) costume de usar: blusa manga única, calça colada, cintos, shorts de cintura alta e um vestido bandage pink, belíssimo. Tudo, é claro, comprado intencionalmente em  um número menor para me incentivar cada vez que eu abrir o armário. Um eu já estreei - os outros que me aguardem!

Ps - antes que eu me esqueça, essa lindona que está comigo na foto é minha mãe. Cinquentona e linda de viver. Um verdadeiro exemplo de vida!

Bjos!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Cortam-se os braços, fica-se a auto estima

 Adoro bater fotos. Acho que isso já deu pra perceber. Mas em todas as fotos que tirei recentemente, só me senti à vontade para publicá-las depois que cortei meus braços no fotoshop. Tenho um problema sério com meus braços, que estão muito grossos. Emagreço, tudo em mim afina, só não eles. Sei que vocês vão me recomendar mil tipo de exercícios, mas já tentei de tudo. Já fui magra e mesmo assim eles não eram finos. Talvez seja algo com que eu precise aprender a lidar, pois vai me acompanhar pelo resto da vida. Mas, sei lá, ao menos uma vez na vida eu queria me sentir bem em um tomara-que-caia sem precisar usar uma jaquetinha, ou com uma blusa sem mangas. Quem sabe até seja um complexo que só existe na minha cabeça - afinal, já vi gente com braços muito mais grossos que os meus deixando-os à vista por aí.  Não consigo, fazer o que? Só me resta esperar e ver se agora o negócio vai e se um dia, mesmo que eu perca vários quilos, conseguirei colocar os bracinhos de fora. Torçam por mim!

Resultados do Linolen


Gente, sei que estou devendo a vocês uma postagem sobre os resultados do Linolen. Na verdade, pra ser bem sincera, só passei a tomar direitinho a partir do dia 15 do mês passado, mas já estou sentindo os resultados. Dá só uma olhadinha nas fotos aí de cima, com um mês de diferença entre as duas! Melhorei ou não? =)


segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Notícias de ano novo

Perceberam que o blog está de cara nova? Resolvi dar uma mudada, já que fazia tempo que eu utilizava o mesmo layout. Enfim, acabei demorando um pouco mais pra postar porque a vida andava um pouco estagnada; as coisas só começaram a mudar pra melhor mesmo depois do meu aniversário, que foi no dia 6 de janeiro. Durante as festas de final de ano, não vou negar - engordei pra caramba. Comi como se não houvesse amanhã ou calça 38. Resultado? Voltei aos 80 quilos rapidinho. Chegou o meu aniversário e eu ainda gorda. O jeito foi assumir a gordisse. Só caí na real mesmo na segunda feira dia 9, depois de um fim de semana inteiro de comilança, e de eu ter que ouvir do meu próprio marido que eu estava muito gorda. Fiquei arrasada. Aí  resolvi não esperar mais por nada. Comecei a malhar sério e diminuir a quantidade de comida. Nesse fim de semana, depois de uma semana de dieta rígida, tive três aniversários a ir. E, adivinhem? Eu me controlei! No sábado almocei um shake light pra poder comer um pedacinho de torta e, no domingo, a mesma coisa. Perdi quase 2 kg só nessa semana, sem deixar de me divertir. Comi com moderação e, de quebra, pude usar uma roupinha mais apertada ao invés das blusas largonas que eu já estava me acostumando a usar.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Feliz ano novo!!!


Todo o ano é a mesma coisa. Iniciamos essa nova etapa cheias de sonhos, fazemos listas de resoluções que não serão cumpridas e achamos que tudo vai mudar porque, enfim, é um novo ano que se inicia. Eu estava agora mesmo dando uma olhadinha na minha lista de resoluções do ano passado, quando percebi que só cumpri uma de minhas resoluções, que era começar minha pós graduação. O tão sonhado curso de francês e os quinze quilos a serem perdidos, que sempre entram na minha lista, continuaram sem acontecer. Mais um ano se passou e eu praticamente não fiz nada acontecer. Mas não estou chateada. E nem fiz nenhuma espécie de lista esse ano. Achei melhor deixar as coisas acontecerem. E, se Deus quiser, esse ano elas vão acontecer. Ah, se vão!