terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Devagar se vai ao longe (sem braços cortados)

Olha lá, gente! Essa à direita da foto é nada mais, nada menos, a pessoa que vos fala vos escreve, usando adivinha o quê? Isso mesmo; nada mais, nada menos que um vestido tomara-que-caia. Eu, que tenho pavor de mostrar os braços e essas gordurinhas que esse tipo de roupa tanto evidencia, deixei a vergonha de lado e me assumi, muito feliz. E eis que, finalmente, vejo a RA e a AF dando resultados - tímidos, é verdade, mais ainda assim, resultados. Semana passada, confesso, dei umas pequenas escapulidas e, por isso, quando me pesei na segunda de manhã, a balança acusou apenas 400 gramas a menos. Tudo bem, nada de desespero nem pressa. Tudo que há de mais maravilhoso na vida nos faz esperar, então, que seja! Viverei um dia por vez e vamos ver no que dá.
Ah, lembrando que o vestido é novo. Eu não tinha nenhum desse modelo no guarda-roupa e, só pra extravasar, comprei logo três. Aliás, comprei um monte de roupa que não tenho (ou tinha) costume de usar: blusa manga única, calça colada, cintos, shorts de cintura alta e um vestido bandage pink, belíssimo. Tudo, é claro, comprado intencionalmente em  um número menor para me incentivar cada vez que eu abrir o armário. Um eu já estreei - os outros que me aguardem!

Ps - antes que eu me esqueça, essa lindona que está comigo na foto é minha mãe. Cinquentona e linda de viver. Um verdadeiro exemplo de vida!

Bjos!

2 comentários:

Comenta aí!